Galo realiza trabalho de manutenção na Praça Sérgio Loreto

Espaço histórico, em frente à sede do bloco, recebe limpeza e recapeamento, além de ganhar iluminação especial no período natalino.


O maior bloco do mundo também se preocupa com o meio ambiente e com o patrimônio histórico do Recife. A agremiação é mantenedora da Praça Sérgio Loreto – localizada no Bairro de São José, em frente ao Palácio Enéas Freire, sede do Galo – e realiza todo um trabalho de limpeza e manutenção do espaço, que abriga árvores e um lago central.

Limpeza e recapeamento no espaço histórico do Bairro de São José são realizados periodicamente. Fotos: Anderson Maia

 

O trabalho de recapeamento e limpeza da Praça é realizado por moradores de comunidades vizinhas à sede do Galo da Madrugada, como o Coque. Além da geração de renda para esses cidadãos, o bloco também mantém uma escola de música para crianças e adolescentes dessas localidades. Cada vez mais próximos do profissionalismo, os pequenos músicos compõem a Orquestra Mirim do Galo da Madrugada, que se apresenta em diversos eventos realizados pela agremiação.

Em dezembro do ano passado, a Praça Sérgio Loreto passou por um processo de revitalização, realizado pelo bloco, e ganhou uma iluminação toda especial para comemorar a chegada dos festejos natalinos e de fim de ano. O espaço também abriga, em seu coreto, duas esculturas em homenagem ao maior bloco do mundo: uma do Galo e outra do saudoso fundador e presidente emérito Enéas Freire. Ambas foram confeccionadas pelo artista plástico Abelardo da Hora, falecido em setembro do ano passado.

Praça passou a receber iluminação especial no período natalino. Foto: Diario de Pernambuco

História

Contornada pela Rua Imperial e Avenida Sul, a Praça Sérgio Loreto surgiu a partir de uma escavação, realizada no fim do Século XVIII, para retirada de areia a ser utilizada em um aterro nas proximidades do Forte das Cinco Pontas - próximo ao local -, solução para evitar os constantes alagamentos provocados pela variação das marés. O vácuo se transformou num viveiro de peixes, batizado de “Vireiro do Muniz”, em menção ao proprietário do terreno, então particular, Antônio José Muniz.

Anos mais tarde, o espaço foi novamente aterrado e fez surgir a Praça Sérgio Loreto, com traçados originais característicos do paisagismo inglês e linhas curvas em referência às linhas da natureza. O nome foi uma homenagem ao então governador de Pernambuco, Sérgio Loreto, pernambucano do município de Águas Belas que teve sua gestão, entre os anos de 1922 e 1926, destacada pelos avanços na área sanitária e de saúde pública.

Antes de ser instituído como Praça Sérgio Loreto, o local já foi chamado de Praça do Muniz, Campina do Bodé e Praça Siqueira Campos. Já foi considerado o mais belo jardim do Recife e serviu de palco para “retretas” – concerto popular de uma banda em praça pública – e abrigava, ainda, a “Ilha dos Amores” e a “Calçada do Jardim” (também conhecida como “Quem-me-quer”), onde os rapazes dirigiam galanteios às moças que por ali passeavam.

A Praça perdeu parte de seu espaço original durante o trabalho de ampliação da Avenida Dantas Barreto, entre os anos de 1971 e 1975.

Fonte: Fundaj

Junho 2017
D 2a 3a 4a 5a 6a S
28 29 30 31 1 2 3
4 5 6 7 8 9 10
11 12 13 14 15 16 17
18 19 20 21 22 23 24
25 26 27 28 29 30 1


Camisa Oficial Galo da Madrugada 2017
Guerreiros do Frevo


 



Tulipa do Galo da Madrugada